Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

A lógica dos sentimentos

Desde pequenos somos ensinados a ver as coisas com uma lógica racional, de valores definidos e absolutos, mas ultimamente tenho aprendido que essa lógica pouco se aplica quando o assunto é sentir.

Na matemática aprendemos que 1+1 = 2 e que 1+2 = 3. Descobri que, na verdade, 1+1 pode resultar em 2, 3 ou mais e que 1+2 somente resulta em 3 durante um certo tempo, depois disto o resultado mais comum é 0.

Na geografia dizem que o ponto mais alto do mundo é o Monte Everest, no Himalaia, e o mais profundo é o chamado Challenger Deep, na Fossa das Marianas, no Pacífico, mas ultimamente estou aprendendo que o céu é o limite e que esse Challenger Deep nem chega perto das profundezas da nossa mente.

Na física nos ensinam que os opostos se atraem e o que as quedas são causadas pela gravidade. Na vida os opostos podem se atrair como também podem se repelir ou até ficarem neutros, sem causar nenhuma reação. Aprendi também que nem toda queda é provocada pela gravidade. Pra ser sincero, as quedas causadas por ela são as que causam menos dor.

Nos disseram nas aulas de história que a abolição da escravatura já foi assinada, mas parece que não foi compreendida, pelo menos não ao ponto do preconceito também ser abolido.

Nos ensinaram nas aulas de português que ligação é apenas um verbo que faz a junção entre dois termos, mas nunca nos contaram que ligação também é sinônimo de amizade.

Li nos livros de ciências que o coração é um músculo mais ou menos do tamanho do meu punho fechado, mas algumas situações tem me mostrado que o coração pode ser feito de pedra ou gelo e, as vezes, pode nem existir, como também já cheguei à conclusão que ele pode ser bem maior que o próprio corpo e ao invés de bombear sangue pode bombear amor e afeto.

Engraçada essa lógica que nos faz enxergar que os sentimentos não tem lógica, tem apenas o poder de nos fazer humanos. Como se isto fosse pouco para ser ensinado!!

Guilherme C Dupas

"Sentir é criar. Sentir é pensar sem ideias, e por isso sentir é compreender, visto que o universo não tem ideias."
Fernando Pessoa

2 comentários: